QUEM EU SOU...



Nasci em João Pessoa - PB, terceira cidade mais antiga do Brasil e o lugar onde o sol nasce primeiro no País, em 19/02/1953, portanto, aquariana do último dia e das boas. Com um ano de idade fui para Curitiba e aos três fui para o Recife, onde morei até o dia 22/12/2007, quando voltei para João Pessoa para ficar perto da família e desfrutar de uma vida melhor. A música de Luiz Gonzaga, que serve de fundo para esta página, "Xote das meninas", era cantada pelo meu avô materno, Odilon de Carvalho, jornalista, escritor e poeta, para me embalar, quando eu ainda era um bebê. Tive uma infância feliz e normal para alguém que nasceu numa família sem muitos recursos. 

Fiz o que hoje chama-se primeiro grau em escolas particulares, mas todo o segundo grau cursei no Colégio Municipal do Recife que, naquela época, era de excelente qualidade, o que proporcionou uma boa base para a minha formação.

Sou solteira, não tive filhos e tenho dois sobrinhos, filhos do meu único irmão, que suicidou-se em 25 de janeiro de 1999. Também tenho três sobrinhos-netos, uma menina e dois meninos, que são umas fofuras.

Sou formada em Relações Públicas, cursado na Universidade Católica de Pernambuco e Secretariado Executivo, na Universidade Federal de Pernambuco, função que exercia com muita paixão, até me aposentar em 2007. A minha paixão maior, no entanto, era o jornalismo, primeiro curso que fiz e não terminei.

Comecei a minha vida profissional no Serpro, como digitadora. Também trabalhei na Dataprev, na mesma função. Em 1977 fui para a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste - SUDENE , órgão extinto em 03/05/2001, por uma Medida Provisória do Presidente Fernando Henrique Cardoso. Tive a grande honra de participar da vida dessa Autarquia que foi, sem sombra de dúvida, um marco para a Região Nordeste. Pode-se dizer que a história da Região é contada levando-se em consideração o antes e o depois da SUDENE. A decepção pela sua extinção foi tão grande que me aposentei no mesmo ano, mas continuei a prestar serviço em outros órgãos e o último, onde fiquei por dois anos, foi a Fundação Joaquim Nabuco, instituição que sempre admirei e respeitei.

Aqui em João Pessoa sou voluntária da Rede Feminina de Combate ao Câncer. Esse serviço voluntário é muito gratificante para mim e jamais imaginei que fosse fazer algo desse tipo, por conta de todas as atividades que exercia e das responsabilidades com o meu pai idoso, agora falecido.

Gosto de praia, cinema, teatro, música, dançar, ler, um bom papo, chopp gelado, viajar, namorar e tudo de bom que a vida tem. 

Minha cor preferida é o vermelho e não gosto das cores cítricas. 

Como nasci em fevereiro, numa quinta-feira depois do carnaval, acho que herdei da época o gosto por essa festa, apesar de, atualmente, não ser mais uma foliã ardorosa. Brincar no carnaval de Olinda - sem os trios elétricos -, e no Recife Antigo - onde desfilam os blocos que revivem os carnavais passados, dos pierrôs e colombinas, principalmente o meu preferido, o Bloco da Saudade -, é uma maravilha inigualável, que agora vai ficar mais difícil de aproveitar por causa da distância. Gosto dos blocos afros da Bahia e da Portela e Mangueira no Rio de Janeiro, mas o carnaval de Pernambuco é o melhor do mundo!!! 

Gosto e voto no PT embora não seja filiada ao partido. 

Sou perfeccionista, mas não ao extremo. Sou exigente, ciumenta, passional, chata e braba. Mas sou leal, amiga, solidária, companheira e gosto de ajudar as pessoas, embora não tenha podido ajudar o meu irmão... 

Gosto muito do Recife, assim como de João Pessoa, Natal, Fortaleza, Maceió, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Curitiba, Blumenau...

Mas meu sonho de cidade é Paris! Se um dia chegar a conhecê-la, depois posso morrer tranquilamente.

E por falar em Paris adoro os perfumes Opium e Paris, de Yves Saint Laurent e, obviamente, champagne.

Gosto muito de me comunicar pela Internet e já fiz muitos amigos virtuais e reais por meio dela. Antes conversava muito em salas de bate-papo do IRC, mas hoje em dia não faço mais isso, porque enjoei e perdi a graça. Minha comunicação na Internet agora é por email, Facebook, meu blog e Twitter.

Meus papos não incluem intimidades nem sexo virtual. Não sou puritana, mas não gosto de conversar sobre a minha intimidade. O máximo que podem saber é que sou heterossexual, que acho sexo uma coisa muito boa, mas que deve ser praticado com segurança - camisinha sempre!!!


Não tenho preconceitos de cor, idade, sexo, ideologia ou religião. O que importa para mim são as atitudes e os sentimentos das pessoas, mas tem uma coisa que, definitivamente, não gosto nos homens: cabelos pintados. Acho os grisalhos muito charmosos.

Enfim, sou uma apaixonada pela vida e sempre entro de cabeça nos relacionamentos e nas coisas que faço!

Sou simples assim!

"Eu aprendi
com a primavera a me deixar cortar e voltar sempre inteira".
Cecília Mireles


MID: Xote das meninas - Luiz Gonzaga

 
 
  Site Map