lilian-maial 

A FLOR DO TEU SEXO

 

Lilian Maial

 

Abaixo do teu umbigo
tem uma flor apressada
que germina com a rapidez da paixão
e cresce rija
ao menor toque da minha mão.

 

Abaixo do teu umbigo
tem um hibisco formoso e rubro
que dura pouco
mas tão intenso em seu esplendor
que sempre me semeia
a cada floração
com as gotas do teu amor.

 


 

LOUCA DE PRAZER

 

Lilian Maial

 

Meus instintos viajam na velocidade da luz
De um jardim florido,
onde pássaros cantam hinos de amor,
Ao nosso quarto de hotel,
De meia-luz e cheiro de sexo,
Com a música suave e incidental.
Habito os bancos de praça,
Com sua cabeça em meu colo
E abelhas zoando na folhagem,
Ao mesmo tempo em que me excito
Ao ver seu corpo no espelho
Me abraçando por trás, me despindo.
Discuto meus problemas,
Escuto suas angústias,
Quase que no minuto
Em que ouço seu sussurro em minha nuca
E deixo cair o roupão ao chão.
Permito-me recostar em seu peito carinhoso,
Passeando entre bosques e alamedas
Da mesma forma em que percorro seu contorno
Desafiando seus relevos com as mãos firmes e sedentas.
Sou sua menina levada, sua amiga, sua criança
E sua gueixa danada, sua deusa, sua onça.
Dou risadas de brincadeira,
faço graça, digo asneira
Lambuzo o queixo de doce,
Devoro o chocolate inteiro.
Ou cravo os dentes nas coxas
Massageio ou arranho as costas
Faço tudo o que sei que gosta
Pra lhe deixar prisioneiro.
De dia, bebendo sua surpresa,
De noite, embriagada de seu espanto,
Conquisto espaço com meus beijos e meu canto.
Encurralada na parede do quarto,
Feito bicho acuado, revido o ataque,
Rolando feroz e felina
Com a mesma raça da menina
Que aprendeu a desejar seu homem
Quer saciada, quer com fome,
Mas sempre querendo mais.
Agora suada, deitada, entregue e nua
Espio de rabo de olho
Meu corpo no reflexo do teto
E o sorriso de aprovação
Da beleza e plenitude do seio inquieto
Do prazer escorrendo no canto da boca
Revela a mulher quase louca
Exalando delícias na cama,
Fazendo do gozo o nirvana,
Do aconchego, a construção
E de seu homem, o arquiteto.

 


 

MID: Ela é carioca - Vinicius de Moraes

 

 

 
 
  Site Map